Abate de novilho precoce registra recorde em MS

Confinamento | 19 de setembro de 2012

O volume de novilhos precoces abatidos em Mato Grosso do Sul registrou recorde no primeiro semestre de 2012. Foram abatidos 248,7 mil animais dentro dos padrões de qualidade, resultado 55,37% maior que o volume registrado no mesmo período de 2011, quando 160 mil bovinos com até 36 meses foram abatidos. O número de criadores credenciados ao Sub-Programa de Apoio a Criação de Bovinos de Qualidade e Conformidade registrou aumento de 6% entre janeiro e junho deste ano e já soma 5.241 produtores no Estado.

A iniciativa é vinculada ao Programa de Avanços da Pecuária de MS (Proape) e coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo (Seprotur /MS). “O aumento do interesse mostra que os pecuaristas têm investido na tecnificação para entregar um bovino de qualidade e mais precoce. A medida garante pagamentos melhores pela carcaça e depois ajuda a liberar o pasto mais cedo”, explica Gladys Moreira Espínola, coordenadora do programa no Estado.

O programa prevê a redução de até 67% na cobrança do ICMS por cada animal classificado como precoce abatido nos frigoríficos. São 19 frigoríficos credenciados que repassam o desconto da tributação para os pecuaristas. No primeiro semestre o repasse aos pecuaristas chegou a R$ 8,7 milhões, valor R$ 2,9 milhões maior que no ano passado. De acordo com Gladys, embora o desconto na tributação seja transferido integralmente, a indústria lucra com o abate de novilhos precoce porque mantém a escala de abates e vende peças que atendem um nicho específico de mercado.

Nas operações internas, de acordo com a categoria, são concedidos os seguintes níveis de incentivo financeiro: redução de 67% do ICMS para animais com apenas dentes de leite, sem nenhuma queda; redução de 50% do ICMS quando os bovinos têm no máximo dois dentes permanentes e redução de 33% do ICMS para os animais com no máximo quatro dentes permanentes. A avaliação dos dados do Sub-Programa Novilho Precoce MS no primeiro semestre de 2012 mostra que dos animais abatidos e classificados como precoce o maior índice permanece sendo de machos, com 150.831 animais, enquanto o abate de fêmeas somou 97.917. A média de incentivo pago por animal (macho) foi de R$ 38,41 enquanto o peso médio foi de 18,15 /@. Para fêmea, a média de incentivo foi de R$ 30,22 com peso médio de 13,78/@.

Fonte: Portal DBO

Revisado por Ass. Imprensa Real H

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Por que as estradas da Real H são verdes?

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!