Confinamento deve crescer 19% em 2012

Confinamento | 28 de abril de 2012

O confinamento de bovinos no Brasil deve crescer 19% em 2012. A projeção foi apresentada no dia 24 de abril, na 1º Pesquisa de Intenção de Confinamento, divulgada pelo Banco Original, que pertence ao Grupo JBS. A pesquisa considera 227 confinadores de dez estados brasileiros que, juntos, devem passar de 940 mil animais confinados em 2011 para 1,2 milhão em 2012. Considerando todo o País, o número passa de 3,1 milhão de bovinos terminados em cocho em 2011 para 3,7 milhões em 2012.

O banco realizou a pesquisa entre 21 de março e 5 de abril com 109 clientes da instituição financeira e 118 não clientes, com margem de erro de menos de 2%. Entre 2003 e 2011, a taxa média de crescimento do número de animais confinados foi de 5,7%, sendo que a maior expansão foi registrada em 2004, de 19%, de acordo com o Anuário da Pecuária Brasileira (Anualpec) 2011, elaborado pela Informa Economics FNP.

Mariana Peres, zootecnista e especialista em Economia do Banco Original, afirma que o aumento do confinamento sinaliza que há uma intensificação do uso do sistema de produção, que deixa de ser apenas uma oportunidade de mercado para ser algo integrado. “Atribuímos este crescimento à participação dos confinamentos estratégicos”, salienta. Conforme o estudo, estes representarão 56% do total em 2012.

A expectativa de retração no preço do milho é um dos fatores que embasa a projeção. “O preço do milho deve baixar em função da expectativa de safra recorde nos Estados Unidos e da safrinha de alta produtividade no Brasil”, diz Mariana.

Para Marcelo Cypriano, economista do Banco Original, os preços da arroba em outubro devem ser superiores aos praticados no mercado físico em maio, o que também favorece o aumento da atividade.  Ele explica que na medida em que o ritmo de abate seja retomado por conta das exportações – contando que elas irão melhorar – e o consumo cresça, esse diferencial típico de entressafra para safra deve se consolidar.

De acordo com o estudo, São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul são os principais confinadores do País, com incremento na intenção de confinamento de 6%, 10%, 31% e 19%, respectivamente. “O Mato Grosso é o Estado com maior crescimento entre os maiores confinadores (31%). Tem intensificado a produção de cria e recria, terá um crescimento significativo e poderá ser o maior confinador do Brasil em pouco tempo”, projeta Mariana.

Ela destaca ainda a participação dos Estados do Norte do País, pouco representativos, mas que estão intensificando o uso do sistema de produção “muito influenciados pelo aumento do cultivo dos grãos nestas estas regiões”.

Fonte: Portal DBO

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    Nova Linha H Tech Real H | Conhecendo Alguns Produtos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!