Controle de parasitas na entrada do confinamento promove bem estar e possibilita ganho de produtividade

Confinamento | 14 de junho de 2012

A produção de carne bovina a partir dos confinamentos cresce a cada ano no Brasil, e tem contribuído para consolidar o país como membro ativo do comércio mundial de proteína animal. A expectativa de atingir uma marca em torno de 4,5 milhões de bovinos engordados e terminados sob confinamento na atual safra devolve ao setor a relevância perdida nos anos de crise financeira, entretanto representa também um desafio para manter elevada a produtividade e a qualidade da carne produzida.

Desta forma, os cuidados relativos ao controle sanitário e bem estar dos rebanhos são premissas de grande importância. O ritmo intensivo da operação confere ao confinamento um caráter de produção em escala industrial, onde nutrição e sanidade são peças chave na garantia do sucesso do negócio. “A alimentação corresponde ao segundo item de maior importância nos custos do confinamento, só perdendo para os valores pagos na aquisição dos animais. Com relação às principais verminoses, em geral, os bovinos terminados sob confinamento são afetados por doenças subclínicas, que podem afetar a conversão alimentar”, destaca o Médico Veterinário Marcos Malacco.

 

Fonte: Portal do Agronegócio

Revistado por Ass. Imprensa Real H

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    Nova Linha H Tech Real H | Conhecendo Alguns Produtos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!