Cruzamento industrial de bovinos: caso é sucesso descrito em artigo

Sem categoria | 12 de abril de 2016

O cruzamento industrial de bovinos, nos últimos anos, vem despertando o interesse de diversos produtores. A prática vinha sendo refutada por alguns insucessos alcançados em tentativas anteriores. Com o avanço de pesquisas direcionadas, contudo, percebeu-se que na verdade o resultado dessas experiências foi motivado por falta de conhecimento técnico e por erros na manipulação da tecnologia. Diante de uma exigência cada vez mais crítica por parte do consumidor, porém, as pesquisas foram retomadas e hoje temos alguns bons exemplos de produtores que usam com sucesso o cruzamento industrial de bovinos.

Pesquisa e prática

Apoiado em pesquisas aprofundadas, o cruzamento industrial de bovinos vem sendo adotado a partir de novas abordagens: anteriormente, o cruzamento era feito por vacas Nelore e touros Brangus; na produção atual, são preferidas matrizes que passaram por inseminação artificial com sêmen das espécies Aberdeen Angus, que, em um segundo processo, são repassadas com touros Senepol e Braford. Assim, todos os machos e fêmeas passam pelo processo de recriação, sendo abatidos entre 24 e 30 meses de idade, seguindo regime de pasto – que recebem suplementos com proteicos e energéticos, conforme o período.

Naturalmente, este esquema referido acima advém de pesquisas direcionadas e também de experimentações contínuas. A própria reposição de fêmeas, que antes era realizada com animais do rebanho, segundo essa nova abordagem, é feita a partir da aquisição de bezerras recriadas especialmente para participarem da produção. Assim, há um controle mais minucioso no processo de produção, descartando as fêmeas que não apresentam propriedades satisfatórias.

Investir em um direcionamento na reposição de fêmeas significa, também, coibir o perigo de consanguinidade, além de aumentar a taxa de animais cruzados abatidos de maneira precoce, proporcionando ganhos importantes no decorrer do processo de produção.  Portanto, o desenvolvimento adequado do meio produtivo que tem por base o cruzamento industrial de bovinos depende, eminentemente, da aplicação de pesquisas direcionadas desde o primeiro estágio de criação. Os fracassos anteriores relativos a esse mesmo tipo de abordagem apontam, na verdade, para um domínio pouco profundo dos instrumentos disponíveis; adaptadas as descobertas científicas aos meios e produção, o cruzamento industrial de bovinos apresenta uma perspectiva promissora.

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    Nova Linha H Tech Real H | Conhecendo Alguns Produtos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!