Dieta de Grão Inteiro em crescente utilização no campo

Confinamento | Nutrição | 22 de novembro de 2017

A pecuária brasileira está cada vez mais moderna, permitindo que novas tecnologias estejam acessíveis a ambos os perfis de produtores, do grande ao pequeno produtor.

O exemplo é a utilização da tecnologia Dieta Grão Inteiro para a terminação de bovinos de corte. E, mais recentemente, bovino macho de aptidão leiteira. Portanto, a afirmativa de utilização pelo grande ao pequeno produtor ser fato.

dieta grão inteiro

Estoque de volumoso

Os grãos de cereais representam a principal fonte de energia nas rações de bovinos terminados em confinamento. Estes com aumento de inclusões e doses cada vez maiores dos grãos nas rações de bovinos confinados em terminação. Devido não só ao volume expressivo na produção de grãos mas também, ao custo elevado da energia via forragens conservadas e por questões de custo da mão de obra e operacionalidade nos confinamentos.

A sazonalidade de produção das forragens é um verdadeiro desafio para os pecuaristas. O confinamento é usado para evitar perdas de peso ou desempenho animal na seca,  ou para a redução da idade ao abate. Aumento da taxa de desfrute e ajuste da oferta de forragem na fazenda. Corroborando o fato de que o componente do custo da terminação em confinamento são os alimentos (70% do custo total). As dietas convencionais de terminação normalmente utilizam em grande parte, grãos de cereais processados (moagem, floculação). E, em menor parte, de alimento volumoso, necessário para manter a saúde do rúmen e reduzir a incidência de desordens metabólicas (acidose, laminite), que possam prejudicar a produtividade animal. 

No entanto, a inclusão desse volumoso reduz a quantidade de energia da dieta, o que a torna menos rentável em algumas ocasiões, além de implicar em gastos com mão-de-obra, produção e confecção de forragens conservadas, preparo e mistura da dieta, depósitos para máquinas e equipamentos responsáveis pela distribuição dos alimentos (tratores, carretas e vagão distribuidor).

Já com a utilização de milho grão na dieta de terminação, elimina-se a forragem da dieta. Com a ausência de processamento do grão, a taxa de passagem do milho é lenta, assim como a fermentação do amido. O que não acontece quando o milho é moído ou grão úmido. Dessa forma, o milho grão inteiro pode evitar as desordens ruminais, evitando a produção excessiva dos ácidos orgânicos no rúmen e melhorando o desempenho animal.

 

Dieta grão inteiro

Exemplos de confinamento usando grão inteiro

As vantagens na utilização deste perfil de dieta vão além da utilização de apenas um alimento e um Núcleo Concentrado Mineral Proteico para bovinos confinados. Estão também na redução dos gastos com produção de volumosos, mão-de-obra, infraestrutura, entre outros, à alta eficiência biológica comprovada (mais arrobas produzidas com menor consumo da dieta). Por último, a possibilidade de terminação de bezerro macho leiteiro.

Para que esse tipo de dieta possa atuar de forma precisa, tendo uma boa eficiência biológica, devemos estar atentos a algumas particularidades, tais como:

  • Qualidade do milho, pois os grãos devem estar inteiros, graúdos e com umidade máxima de 13%;
  • Categoria animal a exemplo, vacas descarte de idade elevada tendem a não aceitação da dieta por questões muitas das vezes comportamental e/ou dentição;
  • Escore corporal inicial, pois animais muito magros tendem a um maior período de adaptação e/ou não aceitação da dieta (refugo de cocho);
  • Idade do animal, pois os animais mais velhos diminuem a eficiência biológica;
  • Área de cocho (50 cm/cabeça), além de boa disponibilidade e qualidade da água;
  • Total ausência de volumoso após a fase de adaptação, pois há uma redução de bactérias ruminais que degradam a forragem neste tipo de dieta.
  • Qualidade da mistura, muito importante, apesar de simples;
  • Adaptação adequada, evitando distúrbios prejudiciais ao desempenho;
  • A mistura deve ser oferecida em dois tratos por dia, desde que a dieta permaneça sempre seca.

dieta grão inteiro

 

A utilização de milho grão inteiro associado a um concentrado para bovinos de corte adequado melhora a eficiência de ganho dos animais com baixo investimento. É uma ferramenta estratégica segura, prática e rentável para os pecuaristas com acesso ao milho grão e com pouca estrutura para atividade. Ou seja, a solução contra a perda de peso ou a venda de animais baratos devido à falta de pasto durante o período seco ou o fato de ser bezerro de aptidão leiteiro.

O uso de dietas contendo milho grão inteiro é uma opção para pecuaristas que utilizam confinamentos estratégicos na fazenda, que não possuem estrutura para produzir volumosos ou processar os grãos. Que possuem pequenas operações que não justificam maiores investimentos em infraestrutura, etc. Apesar da utilização de grão de milho inteiro ser uma opção viável nestes casos, a eficiência de uso do amido contido nesses grãos para converter em ganho de peso, merece total atenção quanto ao Núcleo Concentrado Mineral proteico.

Neste quesito, a Real H – Nutrição e Saúde Animal disponibiliza ao produtor nossa linha Engorda H como produto peletizado para uso com milho grão inteiro em terminação de bovinos:

Engorda H 28; concentrado mineral proteico com aditivos, vitaminas e palatabilizante. Contém 28% de Proteína Bruta, 68% NDT (Energia) e 200 mg Virginiamicina (Aditivo Melhorador de Desempenho). Consumo de 0,3% do Peso Vivo em relação de 15% Núcleo + 85% Milho Grão.

Engorda H 36; concentrado mineral proteico com aditivos, vitaminas e palatabilizante. Contém 36% de Proteína Bruta, 65% NDT (Energia) e 250 mg Virginiamicina (Aditivo Melhorador de Desempenho). Consumo de 0,3% do Peso Vivo em relação de 15% Núcleo + 85% Milho Grão.

real h nutrição e saúde animal homeopatia

EngordaH 28

Ambos produtos levam uma das maiores concentração de aditivo Virginiamicina do mercado, proporcionando maior desempenho animal e saúde ruminal, frente à dieta desafiadora.

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Institucional Real H 2024 (Completo)

    Entrevista Nair Furrer Matos

    Produtores de Leite das Alagoas Visitam Grupo ACP Filhos e Netos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!