Especialistas afirmam que produtor deve focar a criação no rendimento da carcaça

Confinamento | 15 de agosto de 2014

13178494Na hora de colher os resultados do trabalho, o que mais se espera é ser bem recompensado. Porém, alguns erros podem atrapalhar e acabam frustrando muitos pecuaristas em todo o Brasil. Concentrar a produção no ganho de peso vivo do gado pode ser um desses equívocos. Especialistas e técnicos entrevistados pelo programa Giro do Boi no Canal Rural são unânimes ao ressaltarem que o produtor rural precisa direcionar o seu negócio no ganho líquido da carcaça.

 Para entender melhor a importância de uma carcaça bem acabada, deve-se ter em mente que aquilo que gera o retorno financeiro ao pecuarista é justamente o peso da carcaça do animal, pois é o quilo dessa peça que vai gerar lucro ou prejuízo.

O pesquisador da APTA (Agência Paulista de Tecnologias em Agronegócios), Flávio Rezende, conversou com nosso apresentador Mauro Ortega via Skype e esclareceu algumas dúvidas importantes sobre o assunto.

Segundo Rezende, é importante notar que em épocas de seca as vísceras do gado se comprimem para se adaptar à falta de nutrientes.  Porém, ao confiná-lo, a energia vinda do ganho de peso vivo desse animal se volta quase que exclusivamente para a recuperação de seus órgãos internos. Ou seja, o gado não consegue ganhar peso líquido de carcaça efetivamente.

– Às vezes o produtor se ilude porque ele vê o animal ganhando peso vivo, porém, pouco peso de carcaça. Pois o animal na verdade está depositando vísceras. Por esse motivo, acaba sendo uma ilusão focar no ganho compensatório – destaca Rezende.

Em um período de seca como este, o confinamento se torna a opção mais rentável e importante para manter a produtividade do rebanho. Entretanto, o pecuarista deve tomar cuidado com gado, desde a geração desse animal. Marcos Baruselli, zootecnista e especialista em confinamento, veio ao Giro do Boi para explicar a importância da alimentação correta e balanceada durante toda a vida do rebanho para um melhor rendimento de carcaça e ganho de peso.

– É fundamental que dietas bem equilibradas e bem administradas para os bois confinados. Além disso, o uso de aditivos na ração podem melhorar os resultados e trazer segurança para o produtor rural – garante Baruselli.

Fonte: Rural BR

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Por que as estradas da Real H são verdes?

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!