Exportação de carne in natura aumenta 13,76% em Mato Grosso

Confinamento | 17 de janeiro de 2013

Segundo o Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária, o total exportado em 2012 foi de 1.390 mil toneladas de equivalentes carcaça (tec)

As exportações matogrossenses de carne in natura totalizaram 1.390 mil toneladas de equivalentes carcaça (tec) em 2012, 13,76% a mais do que em 2011. Os dados foram divulgados no Boletim Semanal do Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária (Imea). Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o Estado exportou 22,8 mil tec em dezembro, apenas 4% a mais que novembro. Em comparação ao mesmo mês de 2011, o aumento foi de 36%, quando foram exportadas 16,8 mil tec. O faturamento com as exportações em dezembro do ano passado foi de US$ 443 milhões, valor 20% superior ao mesmo mês do ano anterior.

Frente a novembro, cujo faturamento foi de US$ 452,6 milhões, o recuo foi de 2%. A tec ficou mais barata para exportação, fechando o último mês cotada a US$ 19,4 mil, o que representa uma desvalorização de 12% e 6% quando comparada aos meses de dezembro de 2011 e novembro de 2012, respectivamente. De acordo com o Imea, essa desvalorização pode ter influenciado positivamente para o aumento do volume exportado em dezembro.

Atacado em alta

O ano passado foi marcado por uma desvalorização de 7% no atacado das carnes do traseiro bovino e valorização de 9% no dianteiro bovino na comparação de janeiro e dezembro de 2012, em Mato Grosso. Segundo o Imea, 2013 iniciou com uma oferta maior de animais prontos para o abate, o que aumentou para 10 dias, em média, as escalas de abate da indústria. Segundo o boletim, pelo lado da demanda, os varejistas tiveram seus estoques reduzidos devido às festas de final de ano, favorecendo as vendas do atacado e impulsionando os preços.

Oferta e demanda

Na primeira semana do ano, os preços no atacado do boi gordo em Cuiabá reverteram a tendência de queda apresentada nas últimas sete semanas de levantamento do Imea. Na comparação com a última semana de levantamento, encerrada em 21 de dezembro de 2012, houve uma valorização em todos os seis cortes de carne no atacado em Cuiabá. Assim, traseiro com osso, traseiro sem osso, dianteiro com osso, dianteiro sem osso, ponta de agulha e carcaça casada tiveram uma valorização média de 5,77%. A maior valorização ocorreu no traseiro sem osso, 13,39%, e a menor no dianteiro com osso, 1,57%.

Em virtude do Natal e do Ano-Novo os varejistas tiveram seus estoques de carne bovina baixados, levando-os a uma corrida para o restabelecimento dos estoques para o início do mês de janeiro de 2013, o que favoreceu a indústria de carne.

 

Fonte: IMEA

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    Nova Linha H Tech Real H | Conhecendo Alguns Produtos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!