Guia de Raças: Puro Sangue Árabe

Guia de Raças | 11 de dezembro de 2020

A origem da do cavalo Puro-Sangue Árabe é bastante discutível e engloba algumas teorias. Não se sabe se foi uma subespécie selvagem que assumiu, com o tempo, sua forma atual, ou se o homem interferiu nessa formação orientando cruzamentos entre várias subespécies.

As evidências mostram a presença do Cavalo Árabe já domesticado na Mesopotâmia, há cerca de 4000 a.C., onde hoje se localiza o Iraque. Sendo assim, acredita-se que essa é uma das raças cavalares mais antiga do mundo, e uma das primeiras a serem domesticadas.

Características

São animais muito inteligentes e harmônicos de conformação e beleza. A raça se mostrou, ao longo dos anos, extraordinária como cavalo de guerra. Devido às suas características obtidas pela seleção como cavalo do deserto, o cavalo Árabe possui excelente resistência e rusticidade.

É um cavalo de coragem e inteligência acima da média. Sua velocidade e agilidade conquistaram povos e reinos em todo o mundo, e esses reinos se esmeraram em mantê-los puras como forma de utilizar seu precioso sangue na criação de tropas para o exército e trabalho através do cruzamento com cavalos locais, dando origem a praticamente todas as raças que conhecemos hoje.

História

A raça Árabe foi introduzida no Brasil na década de 1920, em criatórios no Rio Grande do Sul, porém a história registra diversas importações desde o século XIX.

Também foi grande importador o Departamento Animal de São Carlos, interior de São Paulo. Inicialmente o cavalo Árabe foi muito utilizada como melhorador do plantel de equinos de fazendeiros da região.

A Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Árabe foi fundada em 1964, por Aluysio Faria.  

O animal padrão da raça Árabe deve possuir as orelhas curtas e bem pontiagudas. A cabeça deve ser curta, e a distância entre ganachas bem maior que das outras espécies.

O chanfro deve ser de retilíneo a preferencialmente subcôncavo, com narinas dilatadas. O pescoço deve ser leve e fino, além de rodado, ou seja, arqueado, na sua borda superior. A cernelha deve ser muito bem destacada.

O dorso lombo bem retilíneo. A garupa deve ser plana e inserção alta de cauda. Os machos pesam em torno de 400 a 500 kg e as fêmea de 350 a 450 kg.

A altura da sernelha do macho e da fêmea variam de 1,48 a 1,52m. Quanto a pelagens, são aceitos o castanho, alazã, tordilha (mais frequentes) e preta.

Seu trote e galope são rasteiros, amplos e compassado, com muito garbo, tendo temperamento muito vivo e grande resistência.

São animais com aptidão aos esportes como hípicos de salto e adestramento em categorias intermediárias, hipismo rural, enduro e trabalhos agropecuários.

Trata-se de uma raça extraordinária que possui fãs por todo o mundo.

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Por que as estradas da Real H são verdes?

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!