A importância do manejo sanitário do rebanho

Negócios | 24 de agosto de 2017

A pecuária passa por constante evolução, migrando para uma atividade cada vez mais profissional, alinhadas com preceitos de bem-estar animal e segura do ponto de vista sanitário. Adotar boas práticas é fundamental para que doenças e parasitas não comprometam a atividade pecuária, promovendo uma melhoria contínua nos processos produtivos.

De acordo com Corrêa (1993), o desempenho produtivo de um sistema de produção de gado de corte pode ser avaliado em termos de bezerros desmamados, número de animais para abate e a produção de carne e padronização de carcaças. Para se obter um rebanho sadio e produtivo, o produtor deve adotar as práticas de um manejo sanitário aliado a uma boa nutrição e melhoramento genético (Degaspery et al,1988; Domingos & Langoni,2001).

Boas práticas

Algumas ações garantem a qualidade e a saúde do rebanho, evitando a proliferação de doenças que além de comprometerem a saúde do animal, podem ainda prejudicar a lucratividade do pecuarista.

A implementação correta de medidas preventivas e curativas de controle sanitário, além de aumentar a produtividade, assegura também a produção de alimentos saudáveis isentos de resíduos nocivos à saúde humana.

Não adotando boas práticas sanitárias, o produtor ainda compromete a qualidade do couro, do leite e da carne comercializada. Confira algumas práticas essenciais para a saúde do animal:

  • Monitorar a vermifugação do rebanho, e realizá-la quando necessário. Avalie ainda junto ao seu técnico a necessidade de outras vacinações.
  • Garanta sempre a qualidade dos alimentos fornecidos ao gado, visando obter a melhor resposta do organismo.
  • Ao armazenar a ração, o ideal é não deixar a embalagem em contato com o solo, deixando sob alguma superfície, como por exemplo, estrado de madeira. É importante após o manuseio, fechar a embalagem e armazená-la em local seco, ao abrigo de luz solar e calor.

A melhor maneira de prevenir alguma doença é oferecendo um ambiente com boas condições sanitárias. Para mais informações consulte sempre um Médico Veterinário ou o Departamento Técnico da Real H.

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Institucional Real H 2024 (Completo)

    Entrevista Nair Furrer Matos

    Produtores de Leite das Alagoas Visitam Grupo ACP Filhos e Netos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!