Maior produtividade para animais submetidos à dieta de grão inteiro

Confinamento | 10 de agosto de 2017

O milho é um dos principais cereais produzidos no Brasil, facilitando a implementação da Dieta do Grão Inteiro ao rebanho. Essa tecnologia traz como resultado melhor conversão alimentar, maior ganho de peso, carcaças com melhor acabamento e rendimento e menores custos operacionais no confinamento, além de liberação de áreas de pastagens, o que pode tornar a atividade mais rentável.

Os animais que são submetidos à Dieta de Grão Inteiro precisam de um tempo de adaptação, pois normalmente estão habituados a dietas baseadas em 100% de volumosos, de pasto e jamais ingeriram grande quantidade de grãos. Não se preocupar em fazer essa adaptação pode levar o animal a desenvolver problemas digestivos e distúrbios metabólicos.

Além disso, a dieta de grão inteiro deve ter “aditivos” em sua composição, para que os animais tenham um melhor desempenho ruminal, auxiliando na prevenção de problemas digestivos. Sem esses cuidados o organismo do bovino não irá se adaptar às grandes quantidades de carboidratos não fibrosos e de rápida fermentação.

Rumenite e abscessos hepáticos são lesões comumente associadas à acidose ruminal. Esse quadro é desenvolvido pela mudança abrupta na dieta de forma que o consumo de grãos é aumentado sem uma adaptação prévia. Desta forma, há uma multiplicação de certas bactérias que geram uma grande produção de ácido láctico no rúmen, acarretando em quadros secundários de rumenites.

Nas áreas de inflamação podem ocorrer invasão e colonização por bactérias ruminais na parede do rúmen, principalmente Fusobacterium necrophorum, que acessam a circulação portal atingindo o fígado. No órgão há formação de abscessos em tamanho e número variáveis, causando uma redução no metabolismo de nutrientes, prejudicando assim o máximo potencial produtivo do animal.

Para que o rebanho não desenvolva tais problemas, torna-se necessário o uso de um manejo nutricional adequado aliado à Dieta de Grão Inteiro. O Convermax, produto desenvolvido pela Real H torna-se fundamental em tal sistema de engorda. Ele atua preventivamente promovendo a proteção e o melhor aproveitamento dos nutrientes da dieta.

Convermax é indicado para a prevenção de rumenites e abcessos hepáticos de ruminantes em fase de recria acelerada ou engorda, submetidos às dietas de alta energia (grão inteiro). Não deixa resíduos na carne e não possui riscos de intoxicação.

O fornecimento deve ocorrer via dieta aos animais, sempre seguindo as doses estabelecidas de acordo com a categoria e dividida em dois tratos diários. A resposta do Convermax é rápida, principalmente por melhorar o equilíbrio orgânico do rebanho, reduzindo o estresse.

Em caso de dúvidas consulte um Médico Veterinário ou a Real H.

 

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Por que as estradas da Real H são verdes?

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!