Missão técnica se reúne com Paraguai para rever controle da aftosa

Confinamento | 22 de agosto de 2012

Representantes do Brasil e do Paraguai voltaram a sentar à mesa para avaliar as ações executadas pelo Paraguai, após o registro de dois focos de febre aftosa, em setembro do ano passado e janeiro deste ano. Ficou acertado no mês de outubro, que técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do governo paraguaio, bem como das regiões de fronteira com aquele país, visitarão a região para examinar e discutir questões específicas relativas às ações na zona de fronteira.

A atividade é uma sequência do acordo assinado no mês de março deste ano entre os países e que prevê ações conjuntas na área de fronteira. “A política do Governo é a de aproximação com os países vizinhos e a expectativa é de avançarmos nas ações de cooperação com o Paraguai”, ressaltou o titular da Secretaria de Defesa Animal (SDA), Enio Marques. Durante o encontro, na secretaria, foram avaliadas as ações desenvolvidas entre os dois países na região, como as supervisões conjuntas da vacinação contra a febre aftosa nas propriedades definidas previamente pelas unidades veterinárias de ambos os países, a harmonização dos critérios para identificar as propriedades de maior risco e compartilhar a informação entre as unidades veterinárias locais.

O Diretor do Departamento de Saúde Animal da SDA Guilherme Marques salientou as ações que o Brasil vem executando no país vizinho com o objetivo de fortalecer a prevenção. Ele ressaltou também que os dois países devem se esforçar para buscar o fortalecimento do Serviço Pecuário Oficial do Paraguai (Senacsa). Técnicos da SDA apresentaram aos representantes paraguaios o trabalho executado pelo Brasil nos estados do Nordeste e no Pará com o objetivo de incluir mais 22 milhões de bovinos na atual zona livre de febre aftosa com vacinação no próximo ano.

O Presidente do Senacsa Hugo Idoyaga destacou a importância das discussões com o Brasil e comentou que o trabalho cooperativo com o país fará com que o Paraguai avance nas questões sanitárias e comerciais. Na oportunidade, Idoyaga encaminhou oficialmente pedido de abertura do mercado brasileiro para a comercialização de carne maturada e desossada de bovinos procedente do Departamento de São Pedro, no Paraguai. O ministério mostrou-se favorável, desde que o Senacsa repasse informações adicionais ao Brasil e, posteriormente, seja feita uma auditoria in loco pelo Serviço de Inspeção e Saúde Animal do MAPA.

 

Fonte: MAPA, resumida e traduzida pela Equipe BeefPoint

Revisada e adaptada por Ass. Imprensa Real H

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Institucional Real H 2024 (Completo)

    Entrevista Nair Furrer Matos

    Produtores de Leite das Alagoas Visitam Grupo ACP Filhos e Netos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!