O impacto econômico das mastites bovinas

Girolando | 25 de janeiro de 2016

A mastite bovina é uma inflamação da glândula mamária envolvendo diversos patógenos, como bactérias fungos e outros microrganismos, o ambiente e fatores associados ao próprio animal. Como impacto econômico a mastite além de alterar a quantidade, modifica também a qualidade do leite produzido. É, portanto, uma doença responsável por grandes perdas econômicas tanto aos produtores quanto à indústria de laticínios, pelo fato de reduzir a gordura e a caseína do leite, comprometendo o processamento industrial do produto.

O grande prejuízo da mastite ocorre pela perda da produção de leite, muito expressiva na mastite subclínica. Fonte adaptada da Revista Balde Branco deste mês apresenta que uma propriedade com produção diária de 1000 litros de leite, recebendo R$1,00 por litro produzido, se a CCS do tanque de expansão estiver em 1.000.000 Cél/mL, estima-se que a perda de produção seja de 18%, isto é, deixando de produzir 180 litros de leite por dia. No mês resultaria em uma perda de R$5.400,00, nem sempre identificada pelo produtor, fora o custo com o  tratamento convencional e com o descarte por conta dos resíduos no leite.

Para tal desafio sugerimos o seguinte protocolo:

–  Homeobovis Mast 100: dosagem de 01g/litro de leite produzido

–  Homeobase Convert H: 50g/cab/dia

–  Homeobase Figotonus: 20g/cab/dia

Casos clínicos ou altos desafios consulte o Departamento Técnico da Real H no (67) 3028-9000

 

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    Nova Linha H Tech Real H | Conhecendo Alguns Produtos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!