O tratamento e a prevenção da Papilomatose no rebanho

Guia de Doenças | 29 de junho de 2017

Atualmente, os sistemas de produção animal enfrentam diversos desafios que surgem devido à grande demanda de mercado. A Papilomatose Bovina é um dos desafios que certamente iremos encontrar e que trará prejuízos financeiros ao produtor.

Conhecida também como Figueira, Verruga, Verrucose, Fibropapilomatose e Epitelioma Contagioso, a Papilomatose é uma doença infectocontagiosa crônica causada pelo Papilomavírus Bovino. Caracteriza-se pelo aparecimento de lesões tumorais na pele chamadas popularmente de verrugas. Esta doença está intimamente ligada a imunidade celular do rebanho, tendo como fator primário, na disseminação, a presença de animais imunossuprimidos devido ao estresse, deficiência nutricional e condições adversas.

A disseminação pode aumentar pela presença de lesões ou irritações no couro, como por exemplo, arranhões e feridas feitas na cerca com arame farpado (ou outros objetos cortantes), uso de brinco, a presença de ectoparasitoses (carrapatos, Mosca-dos-estábulos, Mosca-dos-chifres). Essas feridas servem como porta de entrada para os papilomas surgirem ou, até mesmo, a presença de papilomas que sangram constantemente servem de porta de entrada para outras infecções, podendo levar o animal até a morte.

papilomatose-2A Papilomatose Bovina gera prejuízos ao produtor, principalmente quando se analisa a produtividade animal. A presença de papilomas penaliza o valor comercial dos animais PO / Elite (alto valor comercial), em feiras agropecuárias e durante a apresentação de julgamento da raça. Um animal jovem, por exemplo, pode ter seu desenvolvimento retardado. Outros problemas que podem surgir são: desvalorização do couro, cegueira, infertilidade e, ainda, caso o papiloma surja no teto da vaca, haverá a dificuldade de ordenha ou até mesmo a mastite.

Tratamento

A Papilomatose Bovina é uma doença contagiosa e o primeiro passo a ser realizado é separar o animal infectado, evitando a transmissão para todo o rebanho. Nestas situações, também é fundamental melhorar a qualidade da dieta visando acelerar a recuperação do animal.

O medicamento homeopático Papilomazin deve ser fornecido diariamente na alimentação até o desaparecimento das lesões. Também pode ser fornecido para os demais animais do rebanho, atuando de forma preventiva. É um produto desenvolvido para estimular o sistema imunológico fazendo com que os papilomas parem de evoluir e regridam até desaparecer. Por se tratar de um produto natural não deixa resíduos, ou seja, não há período de carência.

 

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Sustentabilidade Copercana

    Casos de Sucesso Cabanha Santa Helena

    Institucional Real H 2024 (Completo)

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!