Pardo Suiço

Guia de Raças: Pardo Suíço

Guia de Raças | Pecuária de Leite | 28 de setembro de 2020

O Pardo Suíço é uma das raças mais antigas que existe. Escavações realizadas no Lago Suíço, na borda dos Alpes, revelaram esqueletos de animais que viveram há 4.000 anos a.C., com características que se assemelham as do Pardo-Suíço atual.

Ao longo dos séculos, os animais se adaptaram aos diferentes fatores ambientais, tais como a qualidade do solo, variações climáticas (aridez do verão e a neve do inverno alpino), topografia montanhosa e pastos entre 700 e 2.000 metros acima do nível do mar.

Estas condições fizeram com que o Pardo Suíço se tornasse robusto e autossuficiente.

A partir do século XIX, os criadores reconheceram a importância da seleção e do acasalamento dirigido como forma de preservação das características da raça e da evolução do rebanho.

A seleção de vacas matrizes era baseada em “corpulência, harmonia de
conformação e produção de leite”. Nenhum cruzamento com outra raça foi admitido, o que garantiu a pureza racial do Pardo-Suíço.

No Brasil, a raça chegou em 1911, através de importações oficiais, sob patrocínio do governo.

Em 23 de maio de 1938 foi criada a Associação Brasileira do Criadores de Gado Pardo Suíço (ABCGPS), com a finalidade de controlar e registrar animais da raça Pardo-Suíça, sob supervisão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Sua sede fica em São Paulo, no Parque da Água Branca.

Por muitos anos o Pardo Suíço foi criado como um animal de dupla aptidão. Porém com os cruzamentos, hoje a raça possui duas linhagens bastante distintas: uma focada na produção de leite e outra de carne. Mas ainda existem pessoas que criam os animais com dupla aptidão, mantendo a rusticidade.

Principais Características:

As fêmeas apresentam precocidade reprodutiva, em média o primeiro parto ocorre aos 29 meses de idade. E, o período de serviço, definido pelo tempo transcorrido entre o parto e uma cobertura com prenhes, varia de 90 a 100 dias. 

A taxa de partos sem assistência é de 94,5%.

Os tourinhos da raça com 15 meses já podem servir nas estações de monta e permanecem trabalhando por vários anos.

Se adaptam facilmente, principalmente em regiões de clima quente.

A pele totalmente pigmentada do Pardo-Suíço evita doenças relacionadas com a fotossensibilidade. Esta característica de grande resistência ao calor e ao sol escaldante é fundamental para a pecuária que precisa de touros cobrindo no pasto, como nos cruzamentos industriais e nas criações extensivas.

A capacidade de adaptação do Pardo-Suíço ao clima tropical, a rusticidade e seus bons aprumos tem resultado em uma maior longevidade, possibilitando ao criador obter um número maior de produtos e de lactações.

Dados da Suíça mostram que mais de 20 mil vacas Pardo-Suíças registradas tem mais de 10 anos de idade (Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo-Suíço-ABCGPS).

Características Raciais (Fêmeas)

Cabeça bem modelada proporcional ao corpo, focinho largo com narinas amplas e abertas, olhos grandes e vivos, fronte larga, moderadamente côncava, chanfro reto, orelhas de tamanho médio.

Espáduas ligadas harmoniosamente ao pescoço e ao tórax desde as pontas até a parte superior.

Dorso e lombo retos, horizontais, longos, largos, fortes.

Garupa comprida, larga, ísquios ligeiramente mais baixos que os íleos, sem excesso de gordura e músculos.

Cascos  Curtos, escuros, compactos e bem arredondados, talão profundo.

Pescoço comprido, pele pregueada, sem excesso de barbela.

Cernelha bem modelada, as apófises vertebrais devem ser ligeiramente mais elevadas que as pontas das espáduas, bem aderidas ao corpo e não aladas (abertas, dando a região ligeira forma de cunha).

Costelas bem arqueadas, longas, inclinadas, chatas, afastadas entre si na parte posterior, superando o plano latero-vertical que passa pelos quartos dianteiros e traseiros.

Flancos amplos e profundos.

Pele e pelos: Pele escura solta, flexível e macia ao toque. Pelos delicados densos, mostrando saúde e adaptação.


Tórax e peito Profundos, amplos e harmônicos. Costelas anteriores longas, bem arqueadas e unidas suavemente as paletas.

Úbere pouco profundo, nunca ultrapassando a linha do jarrete. Os tetos são uniformes, de comprimento e diâmetro médio, cilíndricos, aprumos bem separados vistos de lado, e vistos de trás proporcionais a largura do úbere, quando o úbere estiver repleto e voltado para dentro quando esgotado.

Características raciais (Machos)

Cabeça proporcionalmente mais curta que as das vacas, vigorosa e nobre, focinho largo, narinas bem abertas e grandes, ganachas fortes, olhos grandes, testa larga e chata, subcôncava entre as órbitas, chanfro reto, orelhas de tamanho médio e arredondadas.

Espáduas ligadas harmoniosamente ao pescoço e ao tórax desde as pontas até a parte superior.

Dorso e lombo Retos, horizontais, largos e fortes.

Garupa Comprida, larga, ísquios ligeiramente mais baixos que os íleos, com boa cobertura muscular. Articulações cocho-femurais altas e bem afastadas entre si. Ísquios bem separados.

Cauda longa e afilada, inserção da cauda suave e nivelada à linha dorsal, vassoura abundante.

Testículos simétricos, de tamanho e forma normais de acordo com a idade e desenvolvimento, soltos dentro da bolsa escrotal. Pele fina e saudável.

(Imagem ilustrativa)

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Institucional Real H 2024 (Completo)

    Entrevista Nair Furrer Matos

    Produtores de Leite das Alagoas Visitam Grupo ACP Filhos e Netos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!