Quando e por que desmamar as bezerras de leite?

Sem categoria | 18 de maio de 2016

Apesar de fundamental para a produção leiteira, a alimentação das bezerras representa gastos significativos ao produtor, já que o custo da alimentação e da mão de obra são bastante elevados.
Para otimizar os custos e ao mesmo tempo contribuir para o melhor funcionamento gastrointestinal da bezerra, é necessário realizar a desmama precoce. No entanto, existe muita dúvida em relação ao assunto, e objetivo aqui é esclarecê-las.

A desmama precoce nada mais é que a desmama da bezerra quando ela está com seis a oito semanas de vida, e pode ser aplicado tanto com bezerras de aleitamento natural quanto de aleitamento artificial (alimentação por balde ou mamadeira).

A desmama precoce oferece uma série de vantagens, mas a principal delas é sem nenhuma dúvida a de ordem econômica. Além de reduzir os curtos com mão de obra, a desmama precoce proporciona uma redução de custos da ordem de 45% quando comparada com a desmama convencional, que geralmente ocorre aos seis meses de vida do animal.

No entanto, é necessário alguns cuidados para que a economia do presente não se traduza em prejuízos no futuro, causados principalmente pela morte prematura. O primeiro desses cuidados é a redução de estresse. Após o corte do leite, recomenda-se que os animais permanecem em suas instalações por pelo menos três semanas, de modo a se acostumar de modo gradativo e natural com a perda da dieta líquida. Um segundo cuidado diz respeito à alimentação. É fundamental fornecer um concentrado adequado e um volumoso de altíssima qualidade, pois são deles que dependerá o efetivo sucesso da desmama precoce.

Em caso de bezerras com aleitamento natural, uma consequência óbvia da adoção da prática será a redução do período de lactação de suas respectivas matrizes. No entanto, esse encurtamento do período será compensado de forma ágil, já que permite a recuperação mais rápida da matriz e o adiantamento de seu cio.

Uma última observação que deve ser feita é que o desmama precoce não precisa ser feito de forma gradativa, pois isso gera um enorme gasto de tempo, principalmente em rebanhos grandes. Ele deve ser feito de forma abrupta, mas sempre tentando causar o menor estresse possível no animal e, claro, com a introdução de concentrado e volumoso de qualidade.

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Fazenda Rromy: 50% Menos Tristeza e Controle de Carrapatos com Ectrol MD

    A Revolução da Pecuária Regenerativa: O Papel Transformador da Real H

    Nova Linha H Tech Real H | Conhecendo Alguns Produtos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!