Como tratar e prevenir problemas no couro do rebanho?

Guia de Doenças | 7 de julho de 2017

O couro animal é um dos principais subprodutos do abate bovino. Neste setor estão inseridos os curtumes, responsáveis pelo processamento da pele que futuramente será transformada em calçados, roupas, acessórios, etc.

No Brasil, esta matéria prima quando comercializada, ainda não gera lucro ao pecuarista e, ao adquirir o produto sem custo, cabe ao frigorífico o investimento para industrialização do mesmo. Ainda assim, é necessário que o animal apresente couro em bom estado pois, a pele de boa qualidade reflete o estado de saúde do animal, além de valorizar a comercialização.

A pele é a primeira barreira entre o meio externo e o organismo. Problemas e doenças no couro do animal são sinais extremamente importantes, uma vez que podem não somente prejudicar a qualidade do couro, mas também gerar incomodo e estresse ao rebanho, causando queda na produtividade.

bovino-1A Dermatofitose, conhecida popularmente como “tinha”, é uma afecção de pele comum em animais de produção, especialmente em bovinos estabulados, bezerros desmamados, animais com deficiência nutricional e sob situações estressantes. Caracteriza-se pelo aparecimento de lesões circulares, de 1 a 3 cm de diâmetro, desprovidas de pelos, ou cobertas por crostas de colorações que variam entre o cinza e o marrom, com a presença de descamação. Muitos pecuaristas ainda fazem uso de carrapaticidas e/ou mosquicidas para o tratamento de doenças de pele. Porém, o uso frequentemente desses produtos faz com que o parasita desenvolva resistência ao princípio ativo, resultando na ineficiência do produto.

Animais de elite que apresentam problemas no couro, além de perderem seu alto valor comercial, são impedidos de participarem de feiras agropecuárias e exposições. Estudos apontam que lesões na região nobre desses animais resultam em perda de até metade do seu valor esperado. Nestes casos, a utilização da homeopatia é a ferramenta mais adequada no controle e prevenção, uma vez que tem ação direta no sistema imunológico do gado.

Tratamento

tuberculosegadoA Dermatofitose é uma doença cutânea infectocontagiosa, e o primeiro passo a ser realizado é separar o animal infectado. Nestas situações, também é fundamental evitar momentos de estresse contínuo e equilibrar a dieta do animal, podendo também ser inserido na alimentação o tratamento com Couromax.

O Couromax é indicado na prevenção e auxílio do tratamento das infestações micóticas de pele, estimulando o organismo a combatê-las, proporcionando saúde ao couro do animal. O tratamento pode ser fornecido diretamente na alimentação do rebanho, inclusive em animais saudáveis como método preventivo.

Os medicamentos homeopáticos não deixam resíduo e não tem período de carência, são desenvolvidos para estimular o sistema imune dos animais tornando-os mais fortes perante os desafios.

COMENTÁRIOS

Mande sua dúvida!

    PECUÁRIA FORTE TV

    Institucional Real H 2024 (Completo)

    Entrevista Nair Furrer Matos

    Produtores de Leite das Alagoas Visitam Grupo ACP Filhos e Netos

    MAIS PROGRAMAS
    Estamos a disposição!